O que Significa Ser "Chamado"

O que Significa Ter uma Vocação

Aproxima-se o fim do compromisso de vários membros da tripulação do Logos Hope, que em breve deixarão o navio. Aqueles que permanecerão a bordo continuam a servir num ministério que é diferente do que costumava ser, devido à pandemia. Por isso, uma conferência de missões além-mar intitulada “É a Tua Vocação” teve lugar a bordo do navio. Esta tinha como objetivo ajudar cada voluntário a encontrar propósito para o presente e direção para o futuro.



		

O escritor best-seller e pastor, Francis Chan (EUA), palestrou para a comunidade do navio via link de vídeo. Com as restrições de deslocação, que tornaram impossível para Francis ministrar na Ásia, ele partilhou com os tripulantes que se identificava com eles. Pois eles também não conseguiam chegar a comunidades locais como normalmente fariam. Ele apontou para 2 Pedro 1:3 (ACF): “Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude.” E explicou-lhes que estavam equipados, pela fé, para lidar com circunstâncias que poderão não correr como esperado. Ele disse: “Graças a Deus por estes tempos de dificuldade! Porque vos faz lutar para O adorarem e dá-vos uma oportunidade de honrar a Deus no meio das tribulações. Por terem o Espírito de Deus, nunca estariam contentes em viver uma vida vulgar. Pois os cristãos devem buscar continuamente uma vida de crescimento em fé, com o objetivo de glorificar a Deus em tudo e não viver simplesmente uma vida normal!”

 

Shura Facanha (Equador), que se juntou recentemente ao navio, falou aos seus colegas sobre o que fazer quando a sua jornada chegar ao fim. Ela compartilhou a sua experiência a bordo do Logos, quando este embateu nas rochas em 1988. Então, ela encorajou os voluntários a não ficarem frustrados com o facto do atual ministério do navio não ser aquilo para o qual se candidataram; com a feira do livro fechada ao público no momento. Ela disse: “o Logos estava a deixar entrar água! Mas nós experimentámos a Sua presença ao cantarmos hinos e declararmos as Suas promessas. Quando o capitão pronunciou as palavras: “Abandonar o navio!” Eu pensei: ‘Eu não consigo acreditar que Tu queres que isto aconteça, Deus, porque eu sei que Tu podes mudar todas as coisas’, mas o navio estava perdido de qualquer das maneiras.”

 

Sabendo que a pandemia tinha alterado os planos da tripulação, Shura motivou-os a não confiarem no seu próprio entendimento, mas a lembrarem-se que Deus está constantemente em ação. Ela ilustrou esta realidade ao explicar-lhes que, menos de um ano depois do naufrágio, Deus providenciou um navio maior para um ministério mais eficaz. E a embarcação atual (Logos Hope) é uma melhoria mais recente proporcionando ainda maior capacidade.

 

O diretor internacional de uma outra agência missionária afirmou à comunidade do navio que o sentido de vocação de um cristão é mais provavelmente um desejo profundo do que ouvir uma voz do céu. Ele encorajou-os a não terem medo de irem na direção errada, porque Deus endireita os passos daqueles que vivem para Ele. Steve disse: “É fácil, para Ele, parar-nos! Mas é difícil empurrar-nos, se não nos mexermos.”

 

Ele lembrou-os que a vocação de partilharem as boas novas com outros já está escrita na Bíblia, muitas vezes. Tal como diz em João 20:21, que diz: “Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco; Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós.” Steve disse à tripulação: “Isto significa que ninguém tem de esperar por uma outra vocação porque, a menos que tenha a vocação de não ir, tem de ir!”

 

Realizou-se uma feira de trabalho no estrangeiro, na qual os voluntários partilharam as suas experiências e informaram a tripulação das oportunidades de participar nos vários ministérios pelo mundo.



		

Andrew Scott, diretor executivo da OM nos EUA, encorajou a tripulação a não ficar assoberbada com tudo o que tinha ouvido e a não andar ansiosa por não ter uma vocação clara de Deus a respeito do seu futuro. Ele explicou: “Vocês já sabem qual é a vossa vocação, visto que é o vosso propósito! Deus criou-vos de modo a poderem ser quem são e a fazerem aquilo que gostam. A vossa vocação está mais relacionada com aquilo que já está revelado do que com aquilo que ainda está por descobrir! Porque Ele já pôs em vós tudo o que podem usar para o mundo.”



		

Para Andrew, refletir Deus no mundo não é uma vocação dada a poucos, mas a muitos. Pois são cerca de três mil milhões o número de pessoas que ainda precisam de ouvir sobre Jesus. A cada dia que passa, somam-se mais sessenta mil a este número. E Andrew encorajou a comunidade do navio a não esperar, mas simplesmente obedecer ao mandamento de Jesus. Ele desafiou a tripulação a não usarem as suas paixões e habilidades de uma forma egoísta, mas a rendê-las a Deus, e a considerarem usar os seus talentos em lugares onde ainda ninguém tenha levado as boas novas.

 

Nata Vera (Chile) disse: “As palavras do Andrew fortaleceram-me no meu plano de usar a minha paixão por desporto e música, assim como a minha profissão como administradora de negócios, como um ministério. Estou feliz em poder partilhar a minha fé enquanto faço aquilo que gosto.”

 

 



		

São Vicente e as Granadinas, Kingstown: A tripulação acena para receber o autor e orador Francis Chan, que se juntou à conferência a bordo via link de vídeo.

 

Para mais informações sobre o ministério dos navios da OM, visita a nossa página do Logos Hope.

 

Texto de: Cristina Amato
Data: 26/01/2021


		

Partilhe este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *