Operação Mobilização - TeenStreet - OM Portugal

Uma jornada de restauração

“Foi um momento tão bonito”, relembra a Gabi, “Estávamos todos juntos; o meu pai estava a tocar guitarra e eu comecei a cantar, de todo o meu coração, para Deus. Sabíamos que a escuridão tinha passado e que tudo iria ficar bem.”

Este foi o momento em que a Gabi relembra receber a sua voz novamente.

Em março de 2018, com apenas 19 anos, a Gabi teve uma trombose cerebral, que a deixou incapaz de falar, ver ou mexer um lado do seu corpo. “A recuperação foi uma loucura”, conta ela, lembrando-se do quão difícil foi começar nos primeiros meses quando as tarefas mais pequenas pareciam montanhas por conquistar. Com a sua família por perto, ela foi capaz de enfrentar mas ela lembra-se dos sentimentos de culpa pelo que eles estavam a sacrificar por ela; o medo, frustração e sentimento de inutilidade por não ser capaz de fazer as coisas por si própria.

“Mas Deus,” expirou ela, “a paz de Deus estava tão em mim”.

Tendo de experimentar muita agitação, enquanto criança, a mudança de seu querido Brasil para Portugal e ter de navegar pelos seus inquietantes anos de adolescência numa terra estrangeira, a Gabi comenta que sempre questionou Deus; “Por que estás a fazer isso, Deus? Onde estás Deus?”.  Mas, deitada numa cama de hospital, sem poder ver, falar ou mover-se, numa altura em que muitos teriam duvidado de Deus, a Gabi decidiu agarrou-se a Ele.

“Eu senti Deus de uma forma diferente,” disse ela, “pela primeira vez na minha vida, eu estava em paz.”. Quando partilha a sua história, a Gabi fala de depressão, do desafio de recuperar, da inconfundível presença e da paz de Deus, tudo quase no mesmo fôlego. Para a Gabi não foi fácil mas ela está confiante que Deus esteve, e está, a trabalhar nela.

Passou um ano e a Gabi está no palco principal do TeenStreet (TS), com um microfone na mão, cantando com gosto e paixão, como membro da banda do TS. Ainda luta, às vezes, com a visão e processamento em geral, mas a Gabi apoia-se em Deus nas suas fraquezas e descobre a sua força.

Na multidão de adolescentes à frente do palco, está Bella (16) do Reino Unido. À medida que ela louva a Deus, acompanhando a banda, diz que consegue sentir as suas emoções subirem; um híbrido das dificuldades que ela carrega e um amor indutor de alegria por Deus.

Do palco, a Gabi olha para o rosto dos adolescentes, captando os seus olhos. “Ela está a louvar a Deus e eu estou a louvar a Deus”, afirma a Gabi. “Há uma ligação. Estamos a fazer a mesma coisa”. Em cada um deles há a mesma, mas única, jornada de restauração através de Jesus.

 

Artigo escrito por Jane Knoop, traduzido pela equipa da OM Portugal

Partilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

oito + 20 =